19/04/2011

Sexualidade no Climatério e Terceira Idade

   Nesta fase da vida, a resposta eretiva do homem se faz de um modo mais lento, e na mulher, a lubrificação vaginal também ocorre mais lentamente. Canella e Nowak relatam que as mulheres jovens apresentam lubrificação vaginal de 15 a 30 segundos após estímulos sexuais efetivos, enquanto na mulher no climatério e pós-climatério, o tempo de reação é de 1 a 5 minutos, devido às modificações vasculares causadas pela esclerose dos vasos da vagina e pela diminuição dos níveis de estrogênio sobre o trofismo vaginal. Apesar disso, muitas mulheres mantém vida sexual satisfatória. Com a idade, as contrações da plataforma orgásmica são menos intensas: 8 a 12 contrações da vagina da jovem e 4 a 5 na mulher idosa. Um fator importante a considerar é que a mulher climatéria e pós-climatéria, tende a problematizar sua sexualidade, pois acha que é tarde demais para o sexo. Esse fator é explicado ao falar-se da sexualidade na infância e na adolescência (como já fora mencionado anteriormente), onde essa dessexualização derivada da formação da sexualidade durante toda a vida. O afeto e o diálogo entre os parceiros é fundamental para que o envelhecimento seja uma fase da vida mais plena e com qualidade.
   De acordo com as pesquisas de Kinsey e seus colaboradores, 4 entre 5 homens na faixa dos 60 anos de idade ainda mantém a potência sexual; 70% aos 70 anos; e, pelo menos, 25% aos 80 anos de idade. Assim, a atividade sexual do homem não é somente relacionada com sua deteriorização física. As mudanças de padrões do comportamento sexual estão mais diretamente relacionadas a fatores psicológicos.

                                                     Carolina Mendonça (Psicóloga e Sexóloga)