15/10/2010

A FAMÍLIA EM TEMPOS DE AIDS

   Pesquisa realizada pelo Instituto PROMUNDO e estimativas do Ministério da Saúde apontam que aproximadamente 30.000 crianças no Brasil perderam um ou os dois pais por conta da AIDS. Enquanto a AIDS afeta cada vez mais casais heterossexuais, mais famílias com crianças estão vivendo com AIDS.
    Embora a atenção a crianças afetadas pela AIDS venha sendo feita em relação às mães, há que se pensar no papel dos pais. Na maior parte dos casos, o HIV entra na família pela transmissão do pai para a mãe e da mãe para o filho.
   Trabalhar com homens para pensar o significado da paternidade pode se constituir numa forma de encorajar um comportamento sexual mais seguro. Em alguns lugares, ONGs começaram grupos de discussão com pais. Em Recife, uma ONG chamada PAPAI (Programa de Apoio para o Pai Adolescente) provê informações para jovens pais, assistindo-os em suas necessidades pessoais, aconselhamento de casal e chamando a atenção para a questão das mães e pais adolescentes no sistema público de saúde. Igualmente, em Uganda e outros países da África, grupos de discussão começaram a ser feitos com pais soropositivos.
   Essa realidade precisa ser mudada!!!